Geração “copo cheio e coração vazio”…

28 jul

 

 Como disse q Isabela Freitas “desapego não é desamor”, mas parece que muita gente anda confundido isso.

Ultimamente tenho visto pessoas gritando as 4 ventos que preferem estar com o “copo cheio e o coração vazio”, querem passar a imagem de que são completamente imunes ao amor… Em uma incrível velocidade, declarações de amor são substituídas por palavras amargas e indiretas ácidas. 

Como foi que chegamos a esse ponto? QVejo ai uma nítida inversão de valores.

 Essa pseudo valentia, esse pseudo desapego nunca me comoveu, cúmulo da carência e da covardia. 

 A maioria dessas pessoas se machucaram feio, perderam alguém que amaram ou nunca tiveram essa tal pessoa e por medo, aderiram a essa “filosofia de vida” que nada mais é que um mecanismo de defesa, se trancam em sua zona de conforto, o mundo das farras, para simplesmente fugirem de qualquer sentimento que possam magoa-los.

Esse é o problema, o medo de sofrer. Têm tanto medo de deixar alguém os magoem que se fecham para o amor.

Puro egocentrismo cego, covardia disfarçada de modernidade, onde temos que mostrar que não nos importamos, que somos felizes e desapegados, mesmo a realidade não sendo bem essa. Essa atitude desesperada de mostrar para todos o quanto são completamente desapegados só deixa evidente o quanto eles precisam provar pra todos para que eles mesmos acreditem nisso. 

O que mais me assombra nessa geração é como estão caminhando para um abismo de futilidades endeusadas, temo que tenham desaprendido o simples querer bem e que não saibam amar nada além de si mesmos.

O desapego tem que ser de algo que nos faça mal, não do amor! Tem que ser uma conseqüência do amadurecimento, não uma mentira contada para nós mesmos como válvula de escape da realidade contra o sofrimento.  

Anúncios

8 Respostas to “Geração “copo cheio e coração vazio”…”

  1. Amanda Menezes julho 28, 2015 às 8:50 pm #

    Bruna, essa parte é digna de um livro: “O desapego tem que ser de algo que nos faça mal, não do amor! Tem que ser uma conseqüência do amadurecimento, não uma mentira contada para nós mesmos como válvula de escape da realidade contra o sofrimento. ” postarei no meu facebook colocando claro, seu nome como autoria. Parabéns! Um beijo e Deus te abençoe.

    • Bruna Henriques julho 28, 2015 às 9:04 pm #

      Aaah, que linda 😍 Muito obrigada e volte sempre, Deus te abençoe, bjs 😘

  2. Pri julho 28, 2015 às 9:22 pm #

    Amei teu texto! De verdade. A minha parte favorita foi “Essa atitude desesperada de mostrar para todos o quanto são completamente desapegados só deixa evidente o quanto eles precisam provar pra todos para que eles mesmos acreditem nisso.” Todos deveriam ler isto!
    Uma dica é substituir o “q” por “que” pois passa mais credibilidade ao texto 😉 bjs

    • Bruna Henriques julho 28, 2015 às 9:24 pm #

      Muito obrigada moça, que bom que gostou. Quando ao “q” deve ter passado desapercebido hahaha mas obg. Bjinhos e volte sempre ☺️😘

  3. M.Raydo julho 29, 2015 às 5:07 am #

    Taí! Achei esta frase bem interessante também:

    “O desapego tem que ser de algo que nos faça mal, não do amor!”

    Apoiado! 🙂

  4. Carolina Oliveira julho 29, 2015 às 2:47 pm #

    Ótimo texto! As pessoas hoje deixam de viver, se cobrem com uma mascara de indiferença só pelo medo de sofrer no futuro.
    http://dosesdepaz.blogspot.com.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: